sábado, 6 de março de 2021

Descobrindo a qual pacote pertence um arquivo no Debian e derivados

Para descobrir a qual pacote um determinado arquivo do sistema pertence existe duas maneiras.

Utilizando o dpkg

Especifique preferencialmente sempre o caminho completo do arquivo pois esta é a forma mais precisa, não importando qual é o seu tipo se o mesmo é binário, texto, imagem, etc.

Vendo onde fica  o executável ncal no sistema.

$ type ncal

ncal é /usr/bin/ncal

Descobrindo de qual pacote pertence o arquivo /usr/bin/ncal

$ dpkg -S /usr/bin/ncal
bsdmainutils: /usr/bin/ncal

O arquivo /usr/bin/ncal pertence ao pacote bsdmainutils.

Caso não seja especificando o caminho completo do arquivo, poderá ser exibido o nome de vários ou centenas de pacotes dependendo do nome do arquivo, caso ele seja muito comum, por exemplo readme.txt pode resultar numa listagem de centenas de pacotes, que coincidir com o nome citado.

$ dpkg -S ncal
libxencall1:amd64: /usr/lib/x86_64-linux-gnu/libxencall.so.1
libxencall1:amd64: /usr/share/doc/libxencall1/changelog.Debian.gz
libxencall1:amd64: /usr/lib/x86_64-linux-gnu/libxencall.so.1.1
libxencall1:amd64: /usr/share/doc/libxencall1/changelog.gz
bsdmainutils: /usr/bin/ncal
bsdmainutils: /usr/share/man/man1/ncal.1.gz
libxencall1:amd64: /usr/share/doc/libxencall1/NEWS.Debian.gz
libxencall1:amd64: /usr/share/doc/libxencall1/copyright
python-samba: /usr/lib/python2.7/dist-packages/samba/tests/auth_log_ncalrpc.py
libxencall1:amd64: /usr/share/doc/libxencall1

Aqui vimos novamente que o executável ncal pertence ao pacote bsdmainutils.


Utilizando o apt-file

Para utilizar apt-file o mesmo deve está instalado no seu sistema, caso ele não esteja faça:

$ sudo apt install apt-file
$ sudo apt-file update

Para um resultado preciso, entre com o caminho completo do nome do arquivo em seu sistema.

$ apt-file search /usr/bin/abiword

abiword: /usr/bin/abiword  
               
O arquivo /usr/bin/abiword  pertence ao pacote abiword.

Outro exemplo:
$ apt-file search /usr/share/icons/ukui-icon-theme/256x256/apps/abiword_48.png
ukui-themes: /usr/share/icons/ukui-icon-theme/256x256/apps/abiword_48.png

O arquivo /usr/share/icons/ukui-icon-theme/256x256/apps/abiword_48.png pertence ao pacote ukui-themes.

Nota: 
Se não especificar o caminho completo para o apt-file dará uma listagem muito grande de pacotes que tenha o arquivo, pois todos os temas instalados tem abiword como parte de nome de um arquivo (apt-file search abiword).





sábado, 13 de fevereiro de 2021

Notas adesivas em qualquer desktop com xpad

Xpad é um app para criar pequenos lembretes em qualquer ambiente desktop de grande utilidade para lembretes em computador local que você utiliza todos os dias, podendo mudar o tamanho de fonte, cor de fundo, exibir ou não a decoração da janela, alterar o tamanho da janela padrão, habilitar barra de rolagem (para textos muitos grandes) e outras configurações.

Algumas configurações de uso prático para que utiliza bastante notas adesivas com o Xpad.

Como exibi todas as anotações de uma vez ao iniciar o Desktop ?

Em Preferências do Xpad, na guia Startup em Display pads, selecione a opção do botão Dropdown "Open all pads".
Pronto, agora quando o seu Desktop iniciar todas as notas serão exibidas de uma vez.

Notas:

  • A opção "Start Xpad automatically after login" deve está marcada também.

  • Caso queira atrasar a exibição das notas por alguns segundos ao iniciar o Desktop, em "Delay in seconds", selecione um tempo diferente de 0 (zero) onde tem tempo de 1 a 14 segundos de atraso.

Como exibir ou ocultar todas as notas rapidamente ?

Em Preferences do Xpad, na guia Tray em "Tray left mouse click behavior", selecione no botão Dropdown a opção "Alternar Mostrar todos"

Agora quando você clicar no ícone do xpad no system tray usado o botão esquerdo do mouse, todas as notas serão exibidas de uma vez ou todas notas serão ocultadas de uma vez caso elas já estão sendo exibidas.


Início automático e system tray

O Xpad já vem configurado automaticamente para iniciar sozinho a partir da primeira execução manual, sendo exibido também o ícone dele no system tray.
Caso ele não esteja iniciando automaticamente em Startup, verifique se está marcado "Start Xpad automatically after login" e para ter o ícone no system tray na guia Tray, deve está selecionando "Enable tray icon"




quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

Renomeado em massa com GPRename

GPRename é um app gráfico  disponível nos repositórios de diversas distros do GNU/Linux sendo muito fácil de utilizar o mesmo com preview de como ficará os arquivos a ser renomeados antes de aplicar a operação.


Tela da janela do GPRename


Utilizando o GPRename

- Substituindo espaços em branco em lote pelo caractere sublinhado

Na guia Substituir/Apagar em "Substituir", clique nela e tecle Barra de espaço 1x, em "com" digite o caractere sublinhado, clique em Visualizar, e se tiver certo clique em Aplicar.

- Removendo o caractere sublinhado em nomes de arquivos por espaço em branco

Na guia Substituir/Apagar em "Substituir", digite o caractere sublinhado em "com"  clique nela e tecle Barra de espaço 1x, clique em Visualizar e se tiver certo clique em Aplicar.

- Inserido um prefixo em lote

Na guia Inserir/Apagar

Selecione todos os arquivos que deseja renomear de uma vez.
Estando selecionado "Inserir", digite ao lado do mesmo: novo-  (que será a palavra adicionada no inicio de todos os arquivos selecionados).
em "na posição", deixe o valor 0 (zero)  

Clique agora no botão Visualizar  para ver como ficara os nomes dos arquivos, estando certo, clique em Aplicar para alterar os nomes de todos os arquivos.

Exemplo:

Antes
leia.txt
foto1.jpg
férias.txt

Depois
novo-leia.txt
novo-foto1.jpg
novo-férias.txt

Notas:

Caso se arrependeu ao acessar a pasta com o seu gerenciador de arquivos que contem os arquivos renomeados para ver na real, como ficou, deste que a janela do GPRename ainda esteja aberta e estando exibido a operação feita, basta clicar em Desfazer que os nomes dos arquivos volta ao nome original.

Para uma quantidade muito grande de arquivos, seleciona o 1º com o mouse, segure a tecla Shift e role a lista até o último arquivo desejado e clique nele para ficar todos selecionados, podendo agora soltar a tecla Shift.

- Inserindo um nome em uma mesma posição em todos os arquivos

Na guia Inserir/Apagar

Selecione todos os arquivos que deseja renomear de uma vez.
Estando selecionado Inserir, digite ao lado do mesmo: -novo-  (a palavra é adicionada na mesma posição em todos os arquivos) em "na posição", selecione ou digite o valor 3.

Clique agora no botão Visualizar  para ver como ficara os nomes dos arquivos, estando certo, clique em Aplicar para alterar os nomes de todos os arquivos.

Antes

leia.txt
foto1.jpg
férias.txt

Depois
lei-novo-a.txt
fot-novo-o1.jpg
fér-novo-ias.txt

- Trocado uma extensão em lote

Na guia Substituir/Apagar

Selecione todos os arquivos que deseja renomear de uma vez.
Em Substituir, digite a extensão atual e em "com" digite a nova extensão.

Exemplo, em "Substituir" digite jpeg e em "com" digite jpg

Clique agora no botão Visualizar  para ver como ficara os nomes dos arquivos, estando certo, clique em Aplicar para alterar os nomes de todos os arquivos.

- Inserindo uma numeração inicial em todos os arquivos

Na guia Número

Selecione todos os arquivos que deseja renomear de uma vez.
Em "Começar de", selecione ou digite 1
Em "e incrementar de", selecione ou digite 1
Em "e depois" digite - (tracinho para separar os números dos nomes)
Em "Manter os nomes existentes" marque a opção "Depois dos números"

Clique agora no botão Visualizar  para ver como ficara os nomes dos arquivos, estando certo, clique em Aplicar para alterar os nomes de todos os arquivos.

Antes

leia.txt
foto1.jpg
férias.txt

Depois

1-leia.txt
2-foto1.jpg
3-férias.txt

Nota:
Se for 100 arquivos selecionados, será completo os números baixos como 0 (zero) pra que todos fiquem com 3 casas, como exemplo o primeiro arquivo será 001 todos com 3 casas (001,...050,...099, 100), caso você selecionou 1000 arquivos, o primeiro arquivo será 0001 (0001,...0050...0999, 1000) pra que todos fique com 4 casas.

- Como remover um sufixo em lote

Tendo os seguintes nomes de arquivos selecionados:

Como_baixar_vídeos_pelo_navegador.pdf-rd.pdf
Como_higienizar_frutas_e_verduras.pdf-rd.pdf

Para remover o final -rd.pdf de todos os arquivos.

Na guia Substituir / Apagar

Em Substituir, digite -rd.pdf 
Em "com" deixe em branco

Clique agora no botão Visualizar  para ver como ficara os nomes dos arquivos, estando certo, clique em Aplicar para alterar os nomes de todos os arquivos.

Antes

Como_baixar_vídeos_pelo_navegador.pdf-rd.pdf
Como_higienizar_frutas_e_verduras.pdf-rd.pdf

Depois
Como_baixar_vídeos_pelo_navegador.pdf
Como_higienizar_frutas_e_verduras.pdf

- Nomes de arquivos todo em maiúsculas, como deixar só a primeira letra em maiúscula?

Na guia Maiúscula / minúscula 

Marque "Só a primeira letra"
Clique em Visualizar, estando certo, clique em Aplicar.

Antes

COMO_BAIXAR_VÍDEOS_PELO_NAVEGADOR.PDF
COMO_HIGIENIZAR_FRUTAS_E_VERDURAS.PDF

Depois
Como_baixar_vídeos_pelo_navegador.pdf
Como_higienizar_frutas_e_verduras.pdf

- Nomes de arquivos todos em minúsculo, como deixar só a primeira letra em maiúsculo?

Quando todo o nome está em minúsculo para deixar somente a primeira letra
em maiúscula, marque somente a opção "Só a Primeira Letra e Depois de" e apague a parte _-\([
Clique em Visualizar, estando certo, clique em Aplicar.

Antes

como_baixar_vídeos_pelo_navegador.pdf
como_higienizar_frutas_e_verduras.pdf

Depois
Como_baixar_vídeos_pelo_navegador.pdf
Como_higienizar_frutas_e_verduras.pdf

Nota:

Se não apagar a parte _-\([ toda palavra entre cada espaço em branco iniciará sempre em maiúsculo conforme abaixo:
Como_Baixar_Vídeos_Pelo_Navegador.pdf
Como_Higienizar_Frutas_E_Verduras.pdf





sexta-feira, 1 de janeiro de 2021

Monte o Google Drive como uma pasta remota no Linux


Existem vários clientes para acessar o seu Google Drive, mas um que não ocupa espaço no computador é o Google-drive-ocamlfuse.

Uma grande vantagem do google-drive-ocamlfuse em relação a outros clientes é que ele não ocupa espaço físico do seu HD/SSD pois você não precisa ter armazenado no computador local os mesmos arquivos que você tem na nuvem para fazer a sincronização com a mesma, tudo é feito diretamente na nuvem sem ocupar o espaço do seu disco no computador local, muito útil caso você tenha um disco pequeno ou que o mesmo já esteja quase lotado.

Para instalar o google-drive-ocamlfuse seu sistema deve suportar repositórios ppa, que é o caso do Debian, Ubuntu e derivados dos mesmos que utilizam pacotes .deb

Adicionando o repositório ppa e instalando no sistema

$ sudo add-apt-repository ppa:alessandro-strada/ppa
$ sudo apt-get update
$ sudo apt-get install google-drive-ocamlfuse

Caso você não queira adicionar o repositório ppa ao sistema você pode baixar somente o arquivo .deb diretamente via navegador web, onde este método também é útil caso seu sistema não utiliza pacotes .deb, mas deste você tenha algum programa para converter o pacote .deb para tgz como o alien por exemplo podendo assim descompactar o pacote na raiz do sistema para ficar instalado. Na falta do programa alien você pode usar o comando 7z para descompactar o pacote .deb, onde será extraído o pacote data.tar e a partir do pacote data.tar você descompacta ele na raiz do sistema usando o 7z ou o comando tar.


Baixando manualmente e instalando no sistema sem adicionar o repositório ppa

Ao utilizar este método, poderá ou não haver dependências a ser solucionadas por você, mas no meu caso não houve dependência nenhuma no Debian 10.7, onde o pacote é 100% funcional.

Acesso a url https://launchpad.net/~alessandro-strada/+archive/ubuntu/ppa/+packages pelo navegador web e escolha um pacote que mais se aproxime da sua distro e versão para baixar, onde para o Debian 10.7 foi usando o link abaixo:

https://launchpad.net/~alessandro-strada/+archive/ubuntu/ppa/+files/google-drive-ocamlfuse_0.7.23-0ubuntu1~ubuntu18.04.1_amd64.deb


Instalação no Debian utilizando uma janela de terminal:

$ sudo dpkg -i google-drive-ocamlfuse_0.7.23-0ubuntu1_ubuntu18.04.1_amd64.deb

Agora na janela do terminal execute o programa para dar autorização ao google-drive-ocamlfuse de acessar o seu Google Drive, onde será executado automaticamente o navegador web padrão (em ambientes desktop completo) para acessar sua conta do Google caso ele não estiver sendo executado neste momento.

$ google-drive-ocamlfuse (usar com o seu usuário normal)

Após concedida autorização ao google-drive-ocamlfuse para poder acessar o seu Google Drive, você deverá criar um ponto de montagem que deverá ficar sempre vazio para ser utilizado na montagem.

$ mkdir gdrive

Montado o google drive

$ google-drive-ocamlfuse gdrive/

No seu gerenciador de arquivos do desktop (pcmanfm, thunar, nautilus e outros) ao utilizar o comando acima, o ponto de montagem gdrive automaticamente aparecerá no painel lateral podendo copiar, mover, criar, editar e excluir os mesmos como se fosse uma pasta local do seu sistema.

Para desmontar

$ fusermount -u /home/seu-user/gdrive (não precisa usar o sudo)

Montagem automática

O procedimento realizando foi feito no desktop LXDE, mas pode ser feito de forma semelhante em outros ambientes desktops.

Para a pasta gdrive ser montada automaticamente ao entrar no seu desktop, acesse o Menu Iniciar/Preferências/Aplicativos padrões do LXSession, na guia "Inicio automático" ao lado do botão +Adicionar digite: google-drive-ocamlfuse /home/seu-user/gdrive/ e clique no botão +Adicionar. Pronto na próxima sessão do LXDE, ela será montada automaticamente.



sábado, 17 de outubro de 2020

Instalando um messenger para chat em rede local sem servidor

 O messenger BeeBEEP é um ótimo messenger pra rede local, não precisando de servidor e acesso a internet, disponível para Linux, Windows e outros S.O. sendo uma excelente opção para chat local, em uma casa grande, pequeno e grandes escritórios e empresas.

Download em https://www.beebeep.net/download

O BeeBEEP possuir status do usuário, tem vários tipos de emotions, som ao receber mensagem, envia arquivo, tirar um shot da sua  tela através da janela de conversa e envia para o seu contato, opção para enviar mensagem de áudio, permite salvar suas conversas em um arquivo no formato .pdf que é salvo em ~/.local/share/MarcoMastroddiSW/BeeBEEP, onde terá as fotos e o nome delas enviadas, bem como os nomes de outros arquivos constate neste pdf.

Características:

- É utilizando o nome de login do seu usuário do computador para o nome de contato (apelido) no app mas você pode alterar para o nome desejado.

- A pasta de dados fica em /home/nando/.local/share/MarcoMastroddiSW/BeeBEEP

- Se o contato não colocou nenhuma foto, automaticamente será utilizado as 2 primeiras letras do nome (apelido) dele no lugar da foto.

- Você pode enviar mensagem de áudio e quem recebeu basta clicar em cima no nome "voice messege" para ouvir o áudio.

Instalação das dependências no Linux

Primeiro instales as dependências necessárias para BeeBEEP funcionar instalando elas a partir do seu repositório da sua distro.

Instalação no Debian 10.4:

$ sudo apt install libqt5multimediawidgets5 libqt5multimediagsttools5 libqt5multimedia5-plugins libxcb-screensaver0

Instalação no Ubuntu 18.04:

$ sudo apt install libqt5multimediawidgets5  libqgsttools-p1 libqt5multimedia5-plugins libxcb-screensaver0

Nota:

No Ubuntu 18.04 não existe o pacote libqt5multimediagsttools5, mas existe um similar com as mesmas funções apenas com outro nome que é libqgsttools-p1.

Download e instalação no Linux

Para distros Debian, Ubuntu e derivadas escolha o formato .deb e numa janela de terminal cole a linha abaixo.

$ wget https://sourceforge.net/projects/beebeep/files/Linux/beebeep_5.8.2-1_amd64.deb

Instalação:

$ sudo dpkg -i beebeep_5.8.2-1_amd64.deb 

Notas:

O atalho no menu de programas do BeeBEEP fica localizado no grupo Escritório.

No app para Windows 10 e no Linux mesmo com firewall ativado da pra enviar e receber arquivos pelo BeeBEEP sem problemas.

O BeeBEEP usa a porta udp 36475 para pesquisar por usuários (computadores).

Para chat é a porta 6475

Para file transfer é a porta 6476


Shot da janela principal do programa





terça-feira, 22 de setembro de 2020

Instalando a versão mais recente do Firefox no Debian 10 codinome “Buster”

A versão do Firefox no Debian 10 mesmo com atualização baixada do repositório do Debian é muito atrasada em relação ao do site oficial que em alguns sites de bancos não aceitam a versão 68 ao tentar fazer login pelo site do banco, então demostrarei como utilizar a versão mais recente do navegador Firefox baixado diretamente do site oficial, lembrando que esta dica pode ser aplicada em qualquer outra distro diferente do Debian ou não derivada do mesmo.

Acesse o site oficial em https://www.mozilla.org/pt-BR/firefox/new/

Clique no botão "Baixar o Firefox", no popup exibido, escolha a opção "Apenas baixe o navegador", na janela exibida marque a opção "Salvar arquivo" (caso ela não seja a default da sua configuração atual do navegador em uso".

Na sua pasta ~/Download em uma janela de terminal.

$ cd Downloads/

$ sudo tar -xjvf firefox-80.0.1.tar.bz2 -C /opt  (versão disponível na publicação desta dica)

Feche a versão atual em uso do  Firefox e numa janela de terminal teste se a versão baixada funcionará antes de remover a versão que está instalada do seu repositório, pois dependendo da distro e versão da mesma, a versão mais atual poderá não funcionar devido a dependências de libs.

Testando

$ cd /opt/firefox

$ ./firefox

Funcionando a versão baixada do site oficial, podemos removemos a versão instalada pelo seu repositório.

$ sudo  apt-get remove Firefox*

Atalho para o menu de programas

Criando um atalho da nova versão do Firefox para o seu menu de programas.

Crie o arquivo firefox.desktop em /usr/share/applications de forma global ou somente para o seu usuário em ~/.local/share/applications, sendo que no primeiro caso deverá usar o sudo para isto utilizado o seu editor de texto preferido em ambos casos.

Conteúdo do arquivo firefox.desktop

[Desktop Entry]
Version=1.0
Type=Application
Name=Firefox
Comment=Navegador Web
Exec=/opt/firefox/firefox
Categories=Network
Icon=/opt/firefox/browser/chrome/icons/default/default32.png
Terminal=false

Pronto ao salvar o arquivo, o app aparecerá automaticamente no seu menu de programas.

Notas: 

Se você tiver um atalho do Firefox anterior no seu painel, deverá excluir o mesmo e adicionar o novo atalho do Firefox atual.

Para quem costuma chamar o Firefox por uma janela de terminal, deverá criar um link que aponte para o mesmo em /opt/firefox/firefox em um diretório do sistema que esteja no PATH.

Exemplo:
$ cd /usr/local/bin
sudo ln -s /opt/firefox/firefox









sexta-feira, 18 de setembro de 2020

Crie compartilhamento de pastas facilmente com o Zsmb

 Zsmb é um script em zenity que eu criei para criar compartilhamento de pastas facilmente em qualquer ambiente gráfico, podendo compartilhar pastas com ou sem senha de modo simples.

O requerimento para usar o mesmo é ter instalado o zenity, o terminal xterm, Firefox e mousepad, sendo que os 3 últimos pode ser substituídos pelos apps da sua preferência editando o script. O script ainda conta uma ajuda sobre montagem de pastas remotas em linha de comando ou pelo gerenciador de arquivos gráfico com suporte a rede e opções de configuração do Samba, sendo utilizado o navegador Firefox para exibi a ajuda.

Download: Zsmb

Para instalar no sistema:

$ sudo tar -xzvf zsmb-7.tgz -C /

Depois basta acessar o menu e escolher no grupo Sistema o item Zsmb.

Nota: 

Se preferir pode descompactar o pacote em qualquer outra pasta, mas daí perde-se a praticidade de uso do Zsmb.


Telas do Zsmb